Pouco acostumados a verbalizar a finitude da vida ou as amarguras que obrigam a um luto, quantas vezes ouvimos “nem diga isso…”, “não fale assim para não atrair…”, a verdade é que o luto é parte integrante do percurso da vida e precisa ser normalizado, verbalizado e trabalhado, respeitando o tempo de cada um.

Este processo desenrola-se em 5 fases distintas:

Negação

Fase em que se recusa a aceitar o sucedido.

Raiva

A fase do “porquê a mim?”, em que existe uma enorme dificuldade em a pessoa se relacionar com quem está a sua volta.

Negociação

Fase em que a pessoa enlutada negoceia consigo mesma ou com uma entidade superior, tentando aliviar a sua dor, pensando por exemplo que as coisas voltarão a ser iguais ao que foram.

Depressão

Fase em que a pessoa percebe verdadeiramente que nada será como antes. É a fase mais delicada de todo o processo, geralmente acompanhada de choro, profundas reflexões e procura de isolamento.

Aceitação

Fase em que se aceita o presente com serenidade; é por isso a fase mais tranquila do processo. Sentimentos e frustrações são expressados de forma mais clara.

O luto é um processo individual, e por isso pode evoluir numa ordem diferente desta e, pode inclusivamente, contemplar avanços e recuos.

Procure e aceite ajuda! É bom estar acompanhado nos caminhos mais difíceis!

Esta informação foi útil?